Mundo do futebol comenta sorteio de grupos da Copa-2018

Foto: Fabrice Coffrini/AFP

Depois da definição dos grupos da Copa do Mundo da Rússia-2018, com sorteio realizado nesta sexta-feira, em Moscou, celebridades do mundo do futebol comentaram as chaves e os adversários na maior competição esportiva do planeta.

Ronaldo (Brasil)

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Campeão mundial com o Brasil, em 1994 e 2002, Ronaldo disse que o sorteio foi equilibrado.

“Todos os grupos são bem equilibrados. Nós temos totais condições de terminar em primeiro. Existem outros grupos mais complicados, como Espanha e Portugal. Nosso grupo é acessível e Tite já está planejando seu plano”.

Gelson Fernandes (Suíça)

“Jogara primeira partida contra o Brasil é um sonho de infância. Mas, de maneira objetiva, vai ser um grupo muito, muito complicado. A Costa Rica foi às quartas há quatro anos e a Sérvia tem muita qualidade e ótimas individualidades. O desafio é grande, mas ao mesmo tempo não temos nada a perder”.

Denis Zakaria (Suíça)

“O Brasil é claramente favorito, mas atrás está aberto. A Suíça tem boas chances, com certeza. Há anos que trabalhamos bem juntos. Jogar a Copa do Mundo é o objetivo de todo jogador de futebol e fico feliz de estar lá. Poder descobrir essa competição e a Rússia, que é um país que não conheço, é muito motivante. O grupo é difícil, sim, mas isso é bom”.

Mladen Krstajic (técnico interino da Sérvia)

“O grupo é difícil, o Brasil é o franco favorito. Todos os outros vão lutar pela segunda posição. Nosso último jogo vai ser contra o Brasil, em Moscou, e será uma oportunidade para os nossos torcedores e fãs russos nos ajudar”.

Oscar Ramírez (técnico da Costa Rica)

“Se dissermos que o Brasil é o favorito, o jogo inicial contra Sérvia é importante vencer. Com um bom fechamento contra a Suíça podemos nos classificar”.

Diego Maradona (Argentina)

“O grupo D é bastante acessível, mas a Argentina precisa melhorar. Não pode jogar tão mal”, disse Maradona depois de ajudar o sorteio do Mundial da Rússia”.

Jorge Sampaoli (técnico da Argentina)

“Mais do que tudo, o grupo precisa ter uma ideia. Além de ter o melhor do mundo (Lionel Messi), temos que ter um bom funcionamento do time. Croácia tem um meio de campo excelente, um time muito forte. A Nigéria é um time imprevisível com jogadores muito rápidos”.

Respondendo à provocação de Maradona, Sampaoli disse que “tomara que tenhamos a chance de aproveitar esse tempo e jogar melhor”.

Zlatko Dalic (técnico da Croácia)

“Gostaria de ter evitado as melhores seleções. A Argentina é favorita e não temos nada a perder contra ela. Não precisamos andar com cálculos. A classificação está no nosso alcance, mas vai ser difícil”.

Heimir Hallgrimsson (técnico da Islândia)

“Jogar contra a Argentina de Lionel Messi no nosso primeiro jogo da história na Copa do Mundo é algo romântico e muito bonito. No futebol sempre existe uma chance de vencer. Demonstramos durante anos que se jogarmos bem podemos batalhar”.

Gernot Rohr (técnico da Nigéria)

“Será mais difícil surpreender a Argentina, porque esta grande equipe agora conhece nosso jogo (Nigéria venceu amistoso 4-2 recentemente). Estamos num grupo interessante com equipes melhores colocadas no ranking da Fifa do que nós. Temos que nos preparar bem”.

Joachim Low (técnico da Alemanha)

“Esportivamente, são adversários muito interessantes. Queremos colocar neste grupo as bases da nossa defesa pelo título. Esse é nosso objetivo”.

Manuel Neuer (Alemanha)

“Pegamos adversários que não nos são desconhecidos. Sempre prefiro saber o que esperar. São adversários que precisam ser levados a sério, mas nosso objetivo tem que ser terminar em primeiro do grupo. O México joga um futebol muito agressivo. Para os suecos, temos uma boa maneira de nos motivar, já que eles eliminaram a Itália. A Coreia do Sul é famosa por seu bom futebol. É um grupo interessante”.

Juan Carlos Osório (técnico do México)

“É um grupo difícil. Vamos competir contra o número 1 do mundo, o campeão. É um excelente time e um exemplo a seguir. Coreia do Sul tem um técnico familiarizado com seus jogadores. A Suécia é uma seleção que deixou Holanda e Bulgária fora, não é pouca coisa. Muito menos deixar a Itália para trás na repescagem”.

Shin Tae-yon (técnico da Coreia do Sul)

“A Alemanha é uma ótima equipe, um adversário muito difícil. Por enquanto, não estou muito confiante para esta partida. Por sorte, só jogamos contra eles na terceira partida”.

Janne Andersson (técnico da Suécia)

“Serão jogos difíceis. Após a repescagem contra a Itália, eu sinto uma grande confiança em nossa equipe”.

Julen Lopetegui (técnico da Espanha)

“Não podia ser de outra maneira, é um grupo complicado. É um Mundial. Portugal é campeão da Europa, um grande time. Marrocos deixou a Costa do Marfim fora e não perdeu na eliminatória. Irã é o único time que não sofreu gol nas eliminatórias. São bons times, com bons jogadores e um grupo complicado que vai nos exigir ao máximo”.

Carles Puyol (Espanha)

“É um bom grupo para a Espanha. A primeira partida contra Portugal vai ser muito importante. Vai ser um jogo chave para o grupo”

Fernando Santos (técnico de Portugal)

“Do meu ponto de vista, é um grupo enganador mas podemos dizer que Portugal e Espanha são favoritos. Quando olhamos atentamente os adversários, Marrocos e Irã acabaram invictos na eliminatória”.

Carlos Queiroz (técnico do Irã)

“Pessoalmente, estou muito feliz porque é um grupo com duas seleções de dois lugares muito especiais para mim. Mas para nós vai ser uma competição muito dura. Seria independentemente do grupo em que estivéssemos”.

Hervé Renard (técnico do Marrocos)

“Todo mundo queria evitar a Espanha e nós pegamos. Muito obrigado. Sendo assim, precisamos encarar estes dois monstros e fazer tudo o possível para classificar para as oitavas de final, apesar de ser difícil. No Marrocos, o campeonato espanhol é muito importante. É uma grande honra enfrentar essa seleção espanhola que é muito forte e Portugal, atual campeão europeu”.

Didier Deschamps (técnico da França)

“Eu vou te dar uma resposta clássica: poderia ser pior, com certeza. Recebemos respostas e vamos passar muito tempo planejando nossa preparação para esta Copa do Mundo. O ponto em comum entre essas três seleções (Peru, Dinamàs oitavas e em primeiro do grupo, esse é o objetivo. Vamos para a Copa com muita ambição, mas com humildade. O primeiro objetivo é básico, mas é de terminar em primeiro do grupo”.

Ricardo Gareca (técnico do Peru)

“É um grupo que poder se ajustar e que a concorrência dos rivais é interessante, de muito cuidado. A França é a seleção que pode fazer a diferença, mas é um bom grupo para nós”.

Gareth Southgate (técnico da Inglaterra)

“Sempre fomos muito bons em dar adeus com antecedência a equipes que acabaram nos eliminando em seguida. Temos que estar prontos para cada jogo. É incrível e emocionante estar aqui no sorteio com todos os outros treinadores. Temos muita vontade de seguir em frente. O objetivo é a classificação”.

Vahid Halilhodzic (técnico do Japão)

“É um grupo difícil, é preciso ser realista. Precisamos nos preparar para fazer uma façanha. Senegal é um time difícil, Colômbia é um time muito equilibrado. Polônia, com Lewandowski, tem um dos melhores atacantes do mundo”.

Robert Lewandowski (Polônia)

“Não é um grupo fácil e não acho que somos favoritos. É bom ter adversários interessantes de todos os continentes. Vai ser legal o duelo contra meu colega de Bayern de Munique, James Rodríguez, contra a Colômbia”.

José Pekerman (técnico da Colômbia)

“Não sou de exteriorizar tanta alegria, porque sei o que é um mundial e sei o que é competir. Cada time da Copa tem suas dificuldades”

Comentários

PUBLICIDADE